Portal Barão Geraldo

Siga-nos no Twitter

Efetuar login | Cadastre-se, é grátis!

/ Notícias

15.02.2016

Briga entre torcedores do São Paulo e Corinthians fecham Anel Viário de Campinas

/assets/images/uploads/galeria/426-brigamagalhaes.jpgO Anel Viário Magalhães Teixeira serviu de palco para um confronto de torcidas, no início da tarde de domingo (14). Torcedores do São Paulo emboscaram corintianos que seguiam em ônibus rumo à Capital para o clássico no Itaquerão.

O quebra-quebra envolveu cerca de 200 torcedores de quatro ônibus vindos de várias cidades da região. Segundo relato de quem passou pelo local, a briga aconteceu no Km 12, próximo a alça de acesso para a Rodovia Anhanguera, e teria sido iniciada por uma emboscada de são-paulinos que ocupavam dois ônibus de turismo. Parados no acostamento, pouco antes do Trevo Helena Stemberg, os torcedores do São Paulo aguardavam os rivais armados de paus, pedras e rojões e partiram pra cima dos corintianos e dos ônibus da torcida, que ficaram destruídos. Imagens disponibilizadas pela Concessionária Rota das Bandeiras mostram a correria entre as torcidas e o desespero dos motoristas que passavam pelo local.

De acordo com relato de policias que atenderam a ocorrência, parte dos grupos rivais partiu para o ataque, que durou poucos minutos. Os torcedores apresentaram sinais de agressão mútua. Um deles ficou ferido e recebeu pontos ali mesmo na rodovia, atendimento prestado pela própria concessionária.

Alguns condutores desviaram pelo canteiro central, outros deram marcha à ré na tentativa de fugir do confronto. A pista no sentido Capital ficou interditada a partir do Trevo de Valinhos, quatro quilômetros antes do local do conflito, evitando que outros motoristas circulassem pelo trecho enquanto policiais davam andamento à ocorrência.

A interdição durou duas horas — entre 12h30 e 14h32— e depois que um dos ônibus danificado foi retirado pelo/assets/images/uploads/galeria/625-briga3.jpgguincho da concessionária, e os destroços e cacos de vidro retirados, a via foi liberada. Não houve congestionamento. Ninguém foi detido e a maioria dos torcedores atingidos teve ferimentos leves.
A ocorrência reuniu uma força-tarefa com aproximadamente 15 viaturas entre policiais do Baep, Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) e apoio do helicóptero Águia, que deixou a base de Campinas por volta do 12h15.

Os arruaceiros foram contidos com bombas de gás lacrimogêneo e granadas de luz e som. Nenhuma das torcidas envolvidas quis prestar queixa e um boletim de rixa/dano foi registrado no plantão policial de Valinhos. As informações serão enviadas ao Ministério Público que investiga brigas de torcida, com prazo de seis meses para os envolvidos formalizarem o boletim de ocorrência. A suspeita é que o confronto tenha sido organizado pelas torcidas rivais via internet, mas não houve confirmação.

/assets/images/uploads/galeria/650-briga2.jpgA torcida do São Paulo, a maioria de Campinas, solicitou escolta para regressar à cidade. Os corintianos, com os ônibus destruídos, também não puderam assistir a partida e foram encaminhados para a base da Polícia Rodoviária no Km85 da Rodovia dos Bandeirantes, próximo a Indaituba. Um dos ônibus envolvido no confronto partiu de Piracicaba, outro de Santa Bárbara D’Oeste. Com a troca dos ônibus, por volta das 17h, os torcedores do Corinthians foram escoltados para suas cidades.

Imagens da concessionária estão à disposição da polícia

“As câmeras de monitoramento da Concessionária Rota das Bandeiras flagraram um confronto no início da tarde deste domingo entre torcedores do São Paulo e do Corinthians no anel viário Magalhães Teixeira (SP-083), em Valinhos, próximo ao entroncamento com a rodovia Anhanguera.

O incidente passou a ser monitorado às 12h27, após a ligação de uma usuária da rodovia para o Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária, relatando a presença de torcedores do São Paulo no acostamento. De dentro da central, um policial rodoviário também acionou reforço de equipes policiais para controlar a situação. Com paus e pedras, torcedores destruíram dois ônibus da torcida do Corinthians, que também estavam parados no acostamento. Houve correria na rodovia durante cinco minutos. Assustados, motoristas deram marcha à ré na rodovia e outros cruzaram o canteiro central para pegar a pista contrária.

A situação foi controlada após a chegada de reforço policial ao local, com equipes das polícias Militar, Rodoviária e do Helicóptero Águia. Para a dispersão dos torcedores, foram lançadas bombas. A equipe de tráfego da concessionária fez um bloqueio a partir do Trevo de Valinhos, 4km antes do local de conflito, para evitar que outros motoristas passassem pela região. A interdição ocorreu das 12h30 às 14h32. Um guincho da concessionária foi utilizado para auxiliar na remoção de um dos ônibus da torcida do Corinthians.

Todas as imagens estão à disposição da polícia. O CCO da Rota das Bandeiras possui 79 câmeras de monitoramento. A Rota das Bandeiras é uma empresa da Odebrecht Rodovias, que reúne os investimentos da Odebrecht TransPort em concessões rodoviárias. A Odebrecht TransPort desenvolve, implanta e opera projetos nas áreas de mobilidade urbana, portos, aeroportos e sistemas integrados de logística.”

/assets/images/uploads/galeria/993-briga4.jpg

 

Fonte: http://www.plaga.com.br

/ Comentários

Não há comentários para esta notícia. Seja o primeiro a comentar!

Envie seu comentário!

Para comentar esta notícia, você deve estar logado.

Caso já seja cadastrado, efetue seu login nos campos ao lado, ou clique no botão abaixo para se cadastrar!

Clique aqui para se cadastrar

Informe seu e-mail e senha nos campos abaixo para efetuar o login.

Esqueceu a senha? Clique aqui!

Portal Barão Geraldo
O Portal Barão Geraldo não se responsabiliza por qualquer dano e/ou prejuízo que o usuário possa sofrer ao realizar uma transação com os anunciantes.
(área do anunciante)